terça-feira, 2 de novembro de 2010

A doce dança do tempo..


Segure minha mão com firmeza,
mas com carinho.

Olhe nos meus olhos bem fundo
enquanto eu te olho
no fundo dos seus olhos.

Enxergue minha alma
enquanto traduzo seus sonhos
e deixe que a gente flutue
bem juntos em uma só energia.

Vamos dançar juntos
como se voássemos
em uma nuvem exclusiva toda nossa.

E enquanto dançamos,
eu te beijo
e você me beija
e a essa altura
já não sou eu, nem você
Somos nós dois, em um apenas.

Dois seres, dois corpos,
um sentimento,
uma dança,
uma alma única.



(Carlos Drummond de Andrade)

4 comentários:

  1. Marion querida!

    Mesmo de longe percebo a beleza de sua alma...

    Bjo,

    Eli.

    ResponderExcluir
  2. Olá amada.
    Meu Deus....agora você me pegou!!!
    Este poema transmite toda troca de Energia entre Almas afins. A cumplicidade e afinidade de Seres que se complementam.
    LINDO, MARAVILHOSO....
    Obrigada por passar sentimentos tão puros...
    Um grande beijo em seu coração!
    Lú.

    ResponderExcluir
  3. Drumond é fantástico também adoro ler as poesias dele, muita energia e sentimento neste poema, amor, puro amor. Beijos querida.

    ResponderExcluir
  4. Aaaah Drumond! Parabéns Marion, tens um belo espaço. Beeejo,beeejo.

    ResponderExcluir