quinta-feira, 21 de abril de 2011

Pablo Neruda - Amantes



Dois amantes felizes não têm fim nem morte,
nascem e morrem tanta vez enquanto vivem,
são eternos como é a natureza.

Pablo Neruda

5 comentários:

  1. Linda postagem, Marion.Desejo-lhe uma linda páscoa, tudo de bom pra você, beijos.

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Me encantei com o seu blog, que coisa linda. Os temas são gostosos e as imagens nos leva a lugares escondidos no nosso íntimo.
    Parabéns.
    Uma linda páscoa de renovação pra vc.
    Aproveito para convidá-la a visitar meu blog:
    http://eusouumafenix.blogspot.com/
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Ambos ao som de Romance de Amor, (não diria “amantes”), mas grandes amados e felizes. Chegaram ao fim do prazer! Abraçados reviveram um amor eterno:
    — Eram duas almas unidas como se fossem apenas um corpo só, viajando pelo espaço sideral.

    ResponderExcluir
  4. Minha querida,

    Que sua vida seja sempre cheia de cor, flores e sabores...assim como o seu olhar...bjos

    ResponderExcluir
  5. Não creio muito na palavra “amantes”, mas sim em seres que amamos profundamente e, quase sempre sofremos por isso.

    ResponderExcluir